Arquivado para março, 2014

Entenda como funcionam os aparelhos ortodônticos:

Escrito por Clínica Corb em . Postado em Notícias

ORTODONTIAO tratamento ortodôntico pode ser realizado em praticamente qualquer idade e para isso são usados aparelhos fixos ou removíveis, dependendo da indicação para cada caso.

Os fixos são mais eficientes e indicados para corrigir problemas dentários mais complexos, pois funcionam 24 horas por dia, além de depender menos da colaboração do paciente.

Já os móveis são usados para tratamentos em pacientes em fase de crescimento ou para tratamentos simples em jovens e adultos. Possui a vantagem de poder ser removido para atividades sociais, para alimentação e para higiene bucal, diz o cirurgião-dentista George Bueno.

O processo biológico durante a movimentação dentária produz certos mediadores inflamatórios responsáveis pela sensação dolorosa.

Após a correção dos dentes mal posicionados, é necessária a contenção da posição dos dentes por um determinado tempo. Isto é feito também para que os tecidos ósseo e gengival se adaptem às mudanças na posição dos dentes.

Fonte: saude.terra

Escovar os dentes e usar fio dental protege o coração

Escrito por Clínica Corb em . Postado em Notícias

01coracaoIndivíduos com inflamação na gengiva são duas vezes mais propensos a serem acometidos por uma doença coronariana do que aqueles com a boca saudável. Pesquisas mostram que bactérias da gengiva se deslocam pela corrente sanguínea e podem se alojar no coração, infeccionando a membrana da válvula, o que causa a endocardite bacteriana. 

“Quanto mais grave a periodontite, maior o risco de problemas do coração. Especialistas alertam que o tratamento das doenças de gengiva pode reduzir o risco de doença cardíaca”, diz o especialista em Periodontia, Pedro Augusto Benatti, da Benatti Odontologia. 

Doença silenciosa

Os estágios iniciais da periodontite podem passar despercebidos, pois a dor normalmente não é um sintoma.  Ao se dar conta, a doença pode estar em um estágio avançado e crônico, com danos irreversíveis.

Até 30% da população podem ser geneticamente suscetíveis à periodontite. E aqueles que são geneticamente predispostos têm seis vezes maior probabilidade de desenvolverem algum tipo de doença gengival. “Se alguém na sua família tem doença de gengiva, pode significar uma maior propensão para você também”.

Para prevenir, além de uma boa escovação, o uso do fio dental é imprescindível, assim como as limpezas e profilaxias com o profissional periodicamente.

Sintomas

– Sangramento durante a escovação e no uso do fio dental;

– Gengiva inchada, vermelha e sensível;

– Aftas;

– Retração gengival que passa a impressão de dentes mais compridos;

– Dentes com mobilidade ou espaços entre eles;

– Mau hálito persistente;

– Pus e secreções entre os dentes e a gengiva;

– Pequeno movimento dos dentes ao fechar a boca;

– Abscessos.

Beta

Terra

Quase 10 milhões de brasileiros precisam de cirurgia nos maxilares

Escrito por Clínica Corb em . Postado em Notícias

O procedimento ainda é pouco divulgado, mas cerca de 10 milhões de brasileiros precisariam se submeter a uma cirurgia ortognática para a correção de problemas na maxila ou na mandíbula. A estimativa é feita pelo presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Mario Francisco Real Gabrielli, com base em pesquisas realizadas por institutos norte-americanos e na literatura nacional da área.

  “De acordo com os números, 60% da população do país necessita de algum tipo de tratamento ortodôntico, mas 5% só resolveria o problema se passasse pela intervenção cirúrgica”, calcula o cirurgião bucomaxilofacial. Além de deixar o rosto assimétrico e esteticamente comprometido – fator que na maioria das vezes provoca o isolamento social dos pacientes, pois precisam conviver com as “brincadeiras” maldosas das pessoas -, ter o queixo pra frente ou pra trás causa problemas funcionais graves, como apneia, dores na musculatura do rosto, dores na ATM, enxaquecas e até disfunções estomacais (devido à mastigação incorreta).

gd_cirurgia-ortognatica-00003

De acordo com Gabrielli, apesar de ainda ser considerada baixa, a quantidade de pessoas que buscam informações e decidem iniciar o tratamento cirúrgico vem crescendo. “O número de pacientes que têm acesso aos tratamentos em clínicas privadas ou em cursos é cada vez maior, e a quantidade de cirurgiões que realizam o procedimento também está aumentando.” Segundo ele, quando o problema é moderado e o paciente ainda está em fase de crescimento, é possível usar técnicas de direcionamento para colocar os dentes na posição correta, mas, se a pessoa já for adulta, as compensações ortodônticas não chegam a resultados tão eficazes.

Fonte: Folha Online

Copyright @ 2014 - Todos os direitos reservados a clinicacorb.com.br
Powered by Warp Theme Framework